GENÉTICA DO URUCUM

          FRANCO, et al (2008) apresenta que os cultivares mais plantados e com os melhores resultados são: Regiões Sul e Sudeste - Piave, Peruana Paulista, Bico de Pato, Casca Vermelha, Casca Verde; Região Nordeste - Embrapa-2, Crisbix, Cambrix; Região Norte Embrapa 36 e Embrapa 37. Veja a seguir como o autor descreve cada uma desses cultivares:

PIAVE

          Cultivar de porte intermediário, com altura média de 2m. Suas flores apresentam coloração que varia do branco ao rosa-violáceo, com cinco sépalas. Demonstra excelente aspecto agronômico, registrando boas produtividades. Sua arquitetura de copa é frondosa e aberta, exigindo espaçamento menos adensado. Os frutos quando totalmente secos são deiscentes, ainda, na planta. As cachopas possuem colorações vermelha, amarelo-esverdeada, amarela, verde limão e verde escuro quando maduras, no entanto, todas apresentam boas produções de grãos. Suas sementes apresentam expressivos teores de bixina, chegando a 6%, especialmente, nas regiões da Alta Paulista e Mirante do Paranapanema, São Paulo.

 

PERUANA PAULISTA

          Cultivar bastante produtiva em grãos, porte alto, medindo aproximadamente 2,90 m. As flores possuem coloração rósea clara, cápsulas de tamanho relativamente grande, expressivo número de cachos por plantas. Apresenta arquitetura da copa do formato redondo e seus frutos são semi-deiscentes, apresentando no seu interior cerca de 60 sementes com teores de bixina em torno de 3,5%.

 

BICO DE PATO 20

          Cultivar de porte alto, medindo 2,30 m, com bom desenvolvimento vegetativo e bastante produtiva em grãos, porém com ciclo de produção tardio. Seus frutos são do tipo deiscente e as sementes apresentam teores de bixina em tomo de 2,8%. Já a sua arquitetura da copa é do tipo piramidal.

 

BICO DE PATO 22

          Cultivar de porte intermediário, registrando como média em altura 1,98 m, bom aspecto agronômico com ciclo de produção tardio. A arquitetura da planta é do tipo piramidal. Suas sementes apresentam teores de bixina em torno de 2,7%.

 

CASCA VERMELHA

          Cultivar de porte alto, medindo aproximadamente 2,05m. As flores possuem coloração rósea clara, cápsulas de tamanho relativamente grande com expressivo número de cachos por plantas e de cachopas por cachos. Apresenta arquitetura da copa da planta do formato redondo e seus frutos são essencialmente deiscentes, cujas sementes apresentam teores de bixina em tomo de 2,68%.

 

CASCA VERDE

          Cultivar com características de porte alto, medindo em tomo de 2,15m com bom desenvolvimento vegetativo. As cachopas são grandes com bastante pilosidade. A arquitetura da planta tem o formato do tipo redondo. Suas flores são de coloração rósea e frutos deiscentes. Os teores de bixina das sementes giram em tomo de 2,9%.

 

EMBRAPA - 2

          Cultivar de porte médio, medindo 2,50 m de altura, em média. Cápsulas de tamanho relativamente grande, avermelhadas, contendo pilosidades longas e abundantes. Diâmetro médio do tronco e da copa com 7,78cm e 2,65m, respectivamente. Possui flores de coloração rósea com cinco sépalas. Dispõe de características semi-indeiscentes e precoces em produção. Sua arquitetura predominante é do tipo piramidal. Apresenta alto teor de bixina, variando entre 4,0 e 4,58% (SILVA & FRANCO, 2000).

 

CRISBIX

          Cultivar de porte médio, alcançando 2,30 m de altura, cápsulas semi-indeiscentes de coloração avermelhadas, pouco pilosas, formato alongado e tamanho mediano, contendo entre 40 e 50 sementes de tamanhos pequenos no seu interior, dotadas de expressivo teor de bixina, em tomo de 4,44%, em média e de 4,80% individualmente, sendo, portanto, um dos novos materiais promissores oriundos dos trabalhos de melhoramento genético da Emepa, indicado para plantios comerciais (Silva &Franco, 2000).

 

CAMBRIX

          Oriunda dos trabalhos de melhoramento genético da Emepa esta cultivar apresenta desempenho excepcional, notadamente por possuir expressivo teor de bixina, chegando a superar 4,90%. É uma planta de porte médio, com altura média de 2,40 m, o que vem facilitar os tratos culturais e as colheitas. Possui cápsulas esverdeadas, pouco pilosas, formato alongado e tamanho mediano, contendo entre 40 e 50 sementes de tamanhos pequenos no seu interior, sendo semi-indeiscentes, indicada por excelência para os plantios comerciais (SILVA & FRANCO, 2000).

  

EMBRAPA - 36

          Essa cultivar é recomendada para áreas de terra firme, solos de textura média e altamente argilosos, profundos, permeáveis e bem drenados, não tolerando encharcamentos, devendo evitar solos pedregosos e de concreções lateríticas. As plantas dessa cultivar apresentam como características altura média de 1,63m, com copa cênica e raleada (poucos ramos e folhas), sendo os ramos de crescimento vertical. As folhas possuem nervuras e pecíolo de cor verde-clara ou avermelhada (sob a luz solar). As flores são de cor rosa. A floração, frutificação e maturação ocorrem no período de maio a dezembro, podendo variar com as mudanças no regime das chuvas. As cápsulas são de tamanho médio, do tipo cênica, cor vermelha-escarlate, com pelos da mesma cor e, quando secas, são deiscentes. Apresentam, em média, 5,0 a 5,5% de bixina, com número médio de 11 cápsula por cacho, em tomo de 58 sementes por cápsula, número médio de 52,6 sementes por grama de rendimento de, no mínimo, 2,0 kg de sementes secas/planta/ano, a partir do quarto ano de plantio. É uma cultivar sensível à competição com plantas invasoras, sendo necessário atenção ao controle das mesmas (POLTRONIERI et al., 2001).

 

EMBRAPA - 37

          São plantas recomendadas para área de terra firme, em solos do tipo latossolo levemente argiloso ou arenoso, não tolerando o encharcamento. Possui porte médio, com altura em tomo de 1,54m, copa compacta e hemisférica, com tendência a crescimento lateral e ramos próximos ao solo. As folhas possuem nervuras e pecíolo de cor verde-clara. As flores são cor-de-rosa. Os períodos de floração, frutificação e maturação ocorrem entre maio e dezembro, podendo variar com o regime das chuvas. A cápsula é do tipo cênica e achatada, de cor com tonalidade verde a vermelha, porém, quando madura toma-se vermelho telha, sendo os pelos vermelhos. O fruto, quando maduro, geralmente abre-se e apresenta queda das sementes (deiscente). O teor de bixina, também, está em tomo de 5,0 a 5,5%, apresentando um número médio de nove cápsulas por cacho, cerca de 40 sementes por cápsula, com número médio de 39,4 sementes por grama e rendimento médio de 2,5 kg de sementes seca/planta/ano, a partir do quarto ano de plantio. Desenvolve uma copa vigorosa, próximo do solo, que permite dispensar coroamento a partir do segundo ano, e possui boa tolerância às plantas daninhas (POLTRONIERI et al., 2001).

© 2017 www.ourucum.com.br.