AMOSTRAGEM DE SEMENTES DE URUCUM

Veja como preparar uma amostra de sementes de urucum para enviar ao laboratório

Pegue amostras de diversos pontos do lote a ser analisado. Junte essas amostras em um recipiente adequado e misture cuidadosamente para não perder pigmentos em contato com o recipiente.

Transfira uma parte dessa amostra (no mínimo 100g) para a embalagem que deverá ser encaminhada ao laboratório. Dê preferência para embalagens de vidro porque ele não arrasta os pigmentos da semente em sua superfície. Procure preencher todo o espaço do vidro (isso diminui o atrito entre as semente e a embalagem durante o transporte)

A quantidade de  amostra a ser enviada deverá ser acordada com o laboratório que realizará as análises e depende de quais análises serão realizadas. Para uma análise simples de bixina (realizada em triplicata pelo laboratório) 100g de sementes serão suficientes (já considerando a necessidade de repetição das análise e contra-prova. 

Identifique a amostra na sua embalagem primária (embalagem que fica em contato com as sementes). Essa identificação deverá ser a mesma que será apresentada no laudo de análise. Procure anotar todos os dados necessários para a rastreabilidade de sua amostra (ex: identificação da amostra, lote, responsável pela amostragem, data da amostragem, etc). 

Proteja as sementes da incidência da luz. Isso pode ser feito de diversas maneiras como recobrir a embalagem de vidro com papel, papel alumínio, utilizar um vidro não transparente ou mesmo uma embalagem secundária não transparente como uma caixa de papelão.

Para amostras enviadas por postagens, proteja a embalagem primária para que não se quebre durante o transporte. Identifique claramente na embalagem secundária o destinatário (laboratório) e o responsável pelo recebimento da amostra. Procure utilizar meios que permita um rápido deslocamento entre a amostragem e a entrega no laboratório.

© 2017 www.ourucum.com.br.