ITAL divulga um método de análise de impurezas em sementes de urucum.

 

O urucum é uma cultura típica de pequenos produtores e tem como característica o baixo uso de implementos agrícolas na colheita e no beneficiamento dos grãos. Por isso, é comum o uso de equipamentos adaptados ou mesmo de técnicas como a “bateção” com varas flexíveis para a retirada das sementes dos frutos e o abano manual, com o uso de peneiras, para a separação das impurezas. Além disso, uma manipulação intensa das sementes pode promover perdas consideráveis das principais substâncias de interesse, que se localizam na superfície dos grãos.Tudo isso faz com que o beneficiamento do urucum seja realizado de forma menos intensa do que em outros grãos e, em muitos casos, as sementes sejam comercializadas com uma concentração elevada de impurezas. Por outro lado, não se tem padrões estabelecidos para impurezas em sementes de urucum ou mesmo um método padronizado para a análise dessas impurezas, ficando a cargo das indústrias consumidoras ou de atravessadores o estabelecimento desses padrões, como também a realização de análises por métodos não validados. Esse estudo estabeleceu e validou uma metodologia para a análise de impurezas em sementes de urucum. O método estabelecido mostrou-se linear na faixa de impurezas de 0,5 g/100 g a 7,0 g/100 g. A exatidão do método ficou estabelecida como três vezes a incerteza calculada pela equação CVmax (%) = 2(1-0,5 log C) (onde: C é a concentração estudada expressa como potência de 10). O estudo de robustez do método indicou que as malhas das peneiras utilizadas e a catação manual são fatores que podem influenciar significativamente os resultados.

 

 

 Faça download do artigo

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes