Fungos em urucum

Um dos grandes riscos na pós-colheita das sementes de urucum é o desenvolvimento de fungos durante o período de armazenamento. O manejo inadequado durante os processos de coleta, secagem e beneficiamento pode gerar grãos com elevada contaminação por fungos que durante o período de armazenamento podem se desenvolver inutilizando todo o lote. Por isso a umidade das sementes durante o armazenamento é extremamente importante como forma de controlar essa contaminação.

 

Além de ocasionar a perda de pigmentos ou mesmo de toda a produção, a presença de fungos nas sementes de urucum pode levar a falhas na germinação, contaminação das raízes, colo e tecido vascular das plantas, tendo como conseqüência árvores mal desenvolvidas e diminuindo a produção.

 

Em um estudo de KRUPPA et al (2012), conduzido pelo Instituto Biológico em parceria com o Instituto Agronômico de Campinas, com 190 amostras de sementes de urucum, foram encontrados mais de 60 espécies de fungos. Os autores citam espécies como Phomopsis sp., Pestalotiopsis sp., Lasiodiplodia theobromae, Curvularia spp., Fusarium solani, F. oxysporum, Phoma sp., Colletotrichum gloeosporioides, Cylindrocladium clavatum, Alternaria sp.,  Rhizoctonia solani. Sclerotium rolfsii, Cladosporium spp. e R. Solani. Segundo os autores a podridão das cápsulas e deterioração das sementes podem ser causadas pelo fungos Fusarium spp., Phomopsis sp., Cladosporium spp., Aspergillus spp., Penicillium spp., Rhizopus sp., Mucor sp. e Epicoccum sp. Foram ainda identificados os fungos que podem causar injúrias nas folhas (Pestalotiopsis sp., Curvularia spp., C. gloeosporioides e Alternaria sp.) e tombamento de mudas (F. solani, F. oxysporum, C. clavatum, Sclerotium rolfsii e R. solani.). A presença de Phomopsis sp em sementes de urucum foi identificada nesse trabalho e publicada por KRUPPA  et al (2012 b).

 

ROTTA et al (2013) identificaram oito espécies de fungos em sementes de urucum, com predominância de Phoma sp que infestava 73,5% das amostras, seguido pelo Cladosporium sp. com 58,5%. Foram ainda encontrados os fungos  Alternaria sp. (23%), Gonatobotrys sp. (12%), Bipolaris sp. (3,5%),  Epicoccum sp. (1,5%) e Monilia sp., além de uma espécie não identificada.

 

RUSSOMANO et al (2012) citam entre as principais doenças do urucum provovocadas por fungos: o oídio (Oidium bixae); cercosporiose (Pseudocercospora bixae); antracnose (Colletotrichum gloeosporioides); podridão da raiz (Pythium sp.); damping-off (Rhizoctonia solani) e vassoura-de-bruxa (Moniliophthora perniciosa).

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes